Conheça a Fragrância e Beleza de Luna

Do frasco à fragrância, Luna revela a sensualidade natural da mulher
A verdadeira beleza existe sem artifícios. Ela está ali presente, real e livre de esforços. Dizem que a melhor forma de encontrar essa beleza é pelos olhos do outro, pois o olhar daquele que ama consegue captar uma sensualidade genuína. Foi essa visão não estereotipada do sensual que guiou a Natura na criação de Luna.
"A mulher de Luna é aquela que chega em um ambiente e conquista todos ao seu redor sem que ninguém saiba explicar muito bem o porquê", conceitua Luna Weyel, gerente de Perfumaria da Natura.
O conceito de Luna traz para a perfumaria feminina um ponto de vista diferente.
Sua beleza é sutil, particular e revelada pela intimidade. Essa sutileza na concepção da sensualidade esteve presente em todas as etapas da criação, do frasco à fragrância.
Frasco
Por ser um material bastante sensorial, a argila foi utilizada para a concepção inicial do frasco de Luna. "A gente chegou nela por causa dessa plasticidade. A sensação de você tocar e sentir [o material] é como se estivesse tocando o corpo de uma mulher", explica Barão de Sarno, designer de produtos responsável pelo projeto.
A criação em si saiu das mãos do artista plástico Yoann Saura. Guiado pela proposta de Luna, o artista executou uma escultura em argila que serviu de base para o frasco da fragrância."A argila tem uma sensualidade própria por fazer contato com a superfície da pele. A maneira como os volumes se encontram nessa escultura funcionam como um braço, uma perna, partes de um corpo humano, mas sem o controle dessa anatomia. A escultura traz formas sutilmente voluptuosas", conta Yoann.
Fragrância inovadora
Para traduzir a sensualidade de Luna na fragrância, a perfumista da Natura Verônica Kato usou a nota amadeirada do Patchouli mesclada às notas de musk e de baunilha.
"Para contrastar nas notas de saída trouxemos frescor e leveza através de notas cítricas da bergamota, da mexerica e do pomelo, salpicadas com notas frutadas de framboesa, cassis e maçã vermelha", explica. "Nas notas de corpo, trouxemos os florais da rosa turca de esparta e do jasmim da Índia para que revelassem a beleza e a feminilidade da mulher brasileira. Uma nova sensualidade em forma de cheiro."
Beleza do ensaio
Retratar a mulher de Luna foi uma tarefa desafiadora.
Fotografar a sensualidade de maneira genuína não é algo simples. A sutileza de mostrar a beleza pelo olhar do outro coube ao renomado fotógrafo J.R. Duran.
"Não existe um caminho certo [para fotografar a sensualidade].
É muito parecido a quando você vai dançar com alguém. Quando se dança juntinho, as pessoas flutuam juntas. Se você não consegue fazer isso com uma certa leveza e sutileza, você acaba pisando no pé da pessoa e não tem resultado", teoriza o fotógrafo.
Na opinião de Duran, a moça escolhida para o ensaio de Luna era luminosa e irradiava energia e bem-estar. Segundo J.R. Duran, essa beleza se traduziu nas imagens. “O objetivo nesse ensaio era fazer das fotos pedaços do imaginário e mostrar a verdade vista pelos olhos da pessoa amada”, conclui.

Redação Natura
Apoio: Rede Natura
Compartilhar Google Plus

Autor Vera Moitinho

Para receber novidades, promoções e cupom de desconto: inscreva-se por e-mail ou pelo celular via whatsApp (11) 9 9124-9593

Postagens Relacionadas

0 comentários :

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial